Reabilitação e Manutenção dos Removedores de Lodo da ETE Parque Novo Mundo 2020

Publicado em 1 de julho de 2021

CLIENTE

A Sabesp é a responsável pelo fornecimento de água, coleta e tratamento de esgotos de 364 municípios do Estado de São Paulo. São 28,2 milhões de pessoas abastecidas com água e 22,1 milhões de pessoas com coleta de esgotos. Portanto, é considerada uma das maiores empresas de saneamento do mundo em população atendida. Em parceria com empresas privadas, a Sabesp atua também na Praia Grande – SP, além de ter parcerias com as concessionárias estaduais de saneamento dos estados de Alagoas e Espírito Santo. A empresa ainda realiza serviços de consultoria no Panamá e em Honduras. Além dos serviços de saneamento básico, a Sabesp está habilitada a atuar nos mercados de drenagem, limpeza urbana, manejo de resíduos sólidos e energia. A missão da Sabesp é ‘prestar serviços de saneamento, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida e do meio ambiente’. Visa ser reconhecida como uma empresa que universalizou os serviços de saneamento em sua área de atuação, de forma sustentável e competitiva, com excelência no atendimento ao cliente.

PROJETO

A Estação de Tratamento de Esgoto Parque Novo Mundo está localizada no município de São Paulo, na margem direita do rio Tietê, acerca de 300 metros da jusante da foz do rio Cabuçu de Cima, nas proximidades da ponte Aricanduva da marginal Tietê e dos acessos às rodovias Presidente Dutra e Fernão Dias. A primeira etapa foi inaugurada em Junho de 1998, com uma área aproximada de 190.000 m2. O esgoto afluente à Estação de Tratamento de Esgotos é predominantemente doméstico, com pequenas contribuições industriais. A ETE teve sua concepção inicial em 1985, na Revisão e Atualização do Plano Diretor de Esgotos da RMSP – COPLADES, e integra o Projeto Tietê, programa destinado a melhorar a qualidade dos cursos de água da bacia do rio Tietê, na Região Metropolitana de São Paulo. Seu projeto foi realizado pelo Consórcio Novo Mundo constituído pelas empresas ENGEVIX Engenharia S/A, COPLASA S/A Engenharia de Projetos e PROSED Projetos de Sistemas de Engenharia e Desenvolvimento. Os estudos originais visaram a planta com capacidade de tratamento em final de plano (2020) de 7,5 m3/s, sendo dividida em três fases de expansão, cada etapa com vazão nominal de 2,5 m3/s. O processo de tratamento da ETE Parque Novo Mundo é realizado por meio de lodos ativados com alimentação escalonada. É comum neste processo existir duas fases de tratamento: a fase líquida, correspondente ao tratamento do esgoto, e a fase sólida, correspondente ao tratamento do lodo resultante da fase líquida. Após 20 (vinte) anos de operação, a ETE Parque Novo Mundo vem funcionando com diversos problemas operacionais, relacionados ao estado de conservação dos equipamentos existentes, a maioria operando de forma contínua desde sua inauguração. A recuperação dos vertedores, chicanas e suportes é de grande importância para a qualidade do efluente final, pois aumentará a retenção de sólidos (escuma/lodo) nos decantadores, permitindo que o efluente final tenha uma melhor turbidez e filtrabilidade, garantindo boa qualidade e possibilitando a redução de aplicação de produtos químicos no tratamento de água de reuso. Em razão da necessidade de retomar as boas condições de tratamento das unidades de processo de decantação secundária da Estação de Tratamento de Esgotos do Parque Novo Mundo. melhorando a qualidade do efluente final, com economia de produtos químicos na produção de água de reuso, em conjunto com o sistema secundário de sedimentação de sólidos, chamados de Decantadores Secundários onde ocorre a separação de sólidos e líquidos, a ETE Parque Novo Mundo necessita de uma empresa especializada para soluções de engenharia e melhoria contínua.

SOLUÇÃO

A SIGMA oferece soluções integradas e um portfólio completo de serviços especializados para modernização de estações de tratamento de esgoto, alinhadas com as melhores práticas de engenharia, segurança e sustentabilidade. O lodo é o resíduo do tratamento, podendo ser gerado na decantação primária de sólidos, na secundária pela digestão biológica e na terciária por precipitação química. Com o passar do tempo e com o seu uso, os equipamentos acabam sofrendo desgaste natural. Com isso, há a necessidade da manutenção, como a reposição de partes e peças desses equipamentos. Esse serviço é fundamental para garantir o bom funcionamento dos mesmos. Na área de saneamento e no mercado como um todo, a limitação de verbas para a ampliação e criação de novas instalações é um dos fatores que impactam o crescimento da indústria e dos serviços municipais. Uma das alternativas para esse cenário são as obras de retrofit e revamp, que possibilitam a atualização tecnológica dos equipamentos utilizados, aproveitando parte ou toda a obra civil já instalada. Especialista em saneamento e tratamento de águas e efluentes, a SIGMA Tratamento de Águas Ltda oferece um portfólio completo de equipamentos e serviços para reforma, restauração, manutenção, incluindo reposição de partes e peças, e atualização de estações de tratamento de água e efluentes, com capacidade e tecnologias para realizar reparos e atualização de equipamentos, melhorando sua capacidade operacional e eficiência energética.

CLIENTE

O trabalho em campo foi dividido em partes para não interromper o funcionamento da planta, com desmontagem e montagem de um decantador por vez, ficando o de número 3 por último. Neste, também foram substituídos os raspadores de escuma e de lodo. Para fabricação dos raspadores e de suas estruturas de fixação foi fundamental a visita em campo para coletar as dimensões necessárias para o projeto. No decantador de número 3 foi realizado um tratamento de superfície na passarela de aço carbono que dá acesso ao centro do decantador. Foi utilizado um esquema especial de pintura para equipamentos e materiais em aço-carbono ou ferro fundido, pintados e sujeitos a ambientes úmidos e quimicamente agressivos.

Guarnição de borracha: borracha NBR de 10 à 15 Shore, fixado na parede do tanque. Tem por objetivo vedar e impedir a passagem de efluente por baixo do vertedor. Vertedor triangular: é do tipo chapa de PRFV, fixado sobre a guarnição de borracha. Tem a função de permitir a passagem do efluente clarificado, etapa final do processo de tratamento. Chicana de escuma: constituída em AISI-304, fixada na parede do tanque, porém antes dos vertedores. Tem a função de reter na superfície o material flutuante que tende a sair com o efluente clarificado. Suportes de fixação: fabricados em AISI-304, todos os suportes foram substituídos.

Elementos de fixação: todos os elementos de fixação foram substituídos por novos em AISI-304. Raspadores superficiais (de escuma): constituídos em chapas e perfis de AISI-304. Tem a função de arrastar o material flutuante na superfície. Raspadores inferiores (de lodo): constituídos em chapas e perfis de AISI-304. Tem a função de arrastar o material no fundo do tanque. Estrutura de sustentação dos raspadores: toda a estrutura de sustentação destes raspadores (braços articulados, cabos e tirantes de nivelamento) foram substituídos por peças fabricadas em AISI-304.

Precisando entrar em contato?

Nos envie um e-mail ou ligue: (11) 4056-6265